quinta-feira, 23 de setembro de 2010

*ca[fé]



quantos labirintos de silêncio
e/ou caos,
sacro suco dos meus dias,
desmaterializa-me
tua negra magia?
que canção [a]guarda
[em] teu perfume
o mais puro ritmo da fantasia?
esta com que valsam
minhas insones companhias.
tua calidez,
no cálice das horas,
derrama-se
– unção –
por todo o meu espírito...
bebo-o, grave.
no teu breu, deslizo,
qual suspenso mar
no abismo metafísico da noite
– batizo-me.

*d'o meio do avesso.

16 comentários:

marjoriebier disse...

Sinto um ódio dessa gente que não dorme e escreve! hahahahahahaha

Mas é um ódio de amor, saca!?

Ai que eu te ailovo pra sempre!

Muah!

Juliana Izabeli Iotty Bulhões disse...

Comentário poético:
Penso, logo não durmo. Se durmo, experimento o sonho da desmatéria, da desmentira. Pensar e dormir: incomunicáveis. Eu: monólogo silencioso e dançante em insônias.

Comentário prosaico:
Penso, logo não durmo. Fico girando que nem frango de padaria.

Anônimo disse...

Amor de minha vida, vou lhe comprar um remedinho.

Bjs.

Mamma

Rafaela Figueiredo disse...

hahaha
minha amora maislindadessemundo!

clóvis!

beijo

.

haha
floramada,
tu imagina, agora, no calor! >.<

beso

.

((♥))

deixa, que a cura é psicológica! ;)

beijooo

Marcelo Novaes disse...

Rafa,





Andas com fé.







Um beijo.

Rafaela Figueiredo disse...

sim, trocadilhando:
'café não costuma faiá...' ;)

beijos

Anônimo disse...

Hum! Deixe-me tomar um gole desse café aí!
Você, com insônia, escreve.
Eu, com sono, bato cabeça.

Bj!

Wall

Rafaela Figueiredo disse...

rs
brindemos, amigo! o/*\o

beso

sopro, vento, ventania disse...

já votei em você, lá no espaço top blog. que o mundo sorria pra você, com vitórias e vitórias
um beijo, amiga,
Cynthia

Tê disse...

Já mandou pro concurso??
Eu votava!
Bjk

ticoético disse...

Me desculpe pelo sumiço,ainda te vejo,só me resta dizer:
bendita vossa insônia,pra que benditos sejam os meus olhos e minha mente faminta pelo seus versos!
Abraço meu,querida !

Rafaela Figueiredo disse...

amiga linda,
eu te desejo tanto o mesmo! tanto...

beijão

.

rsrs
ai, T! esses negócios são tão difíceis... eu não tenho estereótipo para! rs

beso

.

queriido!
saudade de ti!

um beijo gigante e um abraço idem

Bruno de Andrade disse...

Nunca imaginei que um café pudesse ter tanto poder místico... rs Gosto em seus poemas, especialmente, a possibilidade de múltiplas leituras. Sua habilidade com as palavras é incrível, quando, por exemplo, ao destacar uma letra ou uma sílaba, permite-nos entrever uma outra estrutura e uma outra configuração semântica. Há sempre dois caminhos semânticos em um simples sintagma. Você explora muito bem a forma e leva-nos, pelas possibilidades semânticas disso decorrentes, beber deliciosamente deste ca[fé] que, nos batizando, alimenta-nos a alma quando esta se derrama nesta bela poesia.

Parabéns!

Rafaela Figueiredo disse...

querideza,
sempre tão atento, sensível e gentil às palavras que publico...
obrigada!

um beijo

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Rafaela,

O timbre de voz das suas palavras, sempre abre um sorriso nessa admiração medonha que sinto por ti. Você pronuncia sua intensidade de uma forma que preenche o coração.

Que menina mais linda essa..

Beijo bem grandão.

Rebeca

-

Rafaela Figueiredo disse...

sua fofa-linda!
também gosto tanto de ti.. e dos teus textos...! :)

um beijo