segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Poemanifesto




Na atual conjectura
Dessas novas ditaduras
É possível fazer prosa,
Qualquer nota, uma glosa?
Ou terá de ser poesia
De anônima autoria?

Será força do destino
Ou deboche do divino?
Que há nomes atualmente
De uns quantos presidentes
Que fazem por si denúncias
Em suas próprias pronúncias

Michel Temer... Donald Trump...
São piores do que funk!
Não tenha medo, não tema:
Faça arte, faça poema!
Se houver trunfo nesse jogo
Tem naipe de demagogo

“Fora, Trump! Fora, Temer!”
Pois quem tem boca não teme
Se a palavra nos liberta
A esperança já é certa:
Liberdade é pra quem tem
Acredite – yes, we can!

3 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

Redondilhas maravilhosas fazendo a crônica de época. Realmente a situação é insustentável. Apocalipse, parece que agora vai. Se bem que, há cem anos, estávamos numa guerra infame, e o mundo parecia desabar.
Espero a volta de Cristo, tomara que seja nessa geração.

beijo
Marcos

Rafaela Figueiredo disse...

É, Marquitos, tô na mesma vibe q vc. Precisamos, mais q nunca, nos apegamos a algo!
Obrigada pela visita, querido.

Bjos

Rafaela Figueiredo disse...

*apegarmos