quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Stonehenge


7 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

Aquele mistério de toneladas de incompreensão tem sua forma expressa no teu poema, mas jamais será concreto nem pelas construções de um poeta?

:)
Marcos

Rafaela Figueiredo disse...

marquitos,
acho q ficaremos com a dúvida... :)

bjo

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

Novo livro? Opa, legal!

BjóKawanami

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

Novo livro? Opa, legal!

BjóKawanami

Fabrício César Franco disse...

Poetisa,

... Que hábil sua construção concreta. Leituras diversas podem ser feitas aqui, e a arquitetura das palavras me remetem ao místico de toda construção, mesmo a mais laica. Você é muito perspicaz!

Beijo!

Rafaela Figueiredo disse...

Obrigada, poeta Franco!
Seu olhar poético é mto valioso.

bjo

Marcos Satoru Kawanami disse...

Sim, eu postei de novo.

Obrigado pelo comentário.

:)