domingo, 28 de setembro de 2014

Juízo final


"Mortal e eterno o amor é uma revolta/ que arde os nossos corpos no mistério..." 
(F. Chuí)



Coração à porta do peito
Ambos arruinados
Por batidas sem perdão;
Sonhos ancorados
No escuro da ilusão.
O caos, tsunami,
Instaurado 
Catastrofismo
Em vão:
Amor é mistério de morte e ressurreição. 

4 comentários:

Fabrício César Franco disse...

Poetisa,

Se há redenção (e reconstrução) do amor (sentido, e quiçá compartilhado), ainda vale muito a pena ser vivido.

Beijo!

Rafaela G. Figueiredo disse...

sim, vale toda Pena!...

beijo grato, poeta

Marcos Satoru Kawanami disse...

Só é possível viver com amor, e por amor.

beijo, poeta

Rafaela G. Figueiredo disse...

sim, e com todo o paradoxo do morrer de amor, poeta!

beijo