sexta-feira, 22 de março de 2013

Livro-me


Abro tuas entranhas
Saltam palavras desobrigadas
- Enredo de estranhas larvas -
Com que me alimento.
Aos poucos, borboletas [no estômago]
Levantam voos
Que, em meu pensamento,
Desenham horizontes infinitos
Com a beleza de seus movimentos
Para sempre, ali, inscritos...

12 comentários:

Fred Caju disse...

E que bom que foi escrito.

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...

Tal como o poema "liquefazer", que li e de que gostei muito (apesar do meu silêncio) este poema faz acordar sensações, faz estremecer sentimentos... dificilmente verbalizados porque antes entranhados. Não poderia deixar de notar como você combina a voracidade com a leveza [das borboletas a voar, leveza que expande a alma para dimensões infindas, inapreensíveis no verbo, mas tão concretas, tão tangíveis... E é claro também a liberdade está aí representada nas palavras que nos expande, que nos torna a alma elástica. Belíssima poesia! Libertos ficamos todos nós seus leitores com esses versos!

Beijos!

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...


ah, e ignore a falta de concordância num ou noutro ponto... a emoção não lida bem com exigências de norma...rsrs

Rafaela Figueiredo disse...

Bjo, Caju!

.

Rsrs sei bem disso, amigo!
Obrigada pela sua leitura sempre além do dito.

Bjos

Fabrício César Franco disse...

Poetisa!

Gostei deveras do que li! Mas que movimento de leitura mais bonito! É exatamente assim que se passa em mim, quando leio alguns de meus livros favoritos...

Sua percepção - sempre muito poética - foi exata!

Beijos!

Rafaela Figueiredo disse...

Franco, diletíssimo,
q alegria dá saber isso!

Um bjo grato

Lu Rosário disse...

É como me sinto diante de uma prazerosa leitura...

...Beijos.

Lu Rosário disse...

Depois vou escrever algo sobre a depilação masculina, precisamos prestigiá-los nessa..rsrs.

Beijos.

Jhosy . disse...

É exatamente assim que me sinto ao abrir um livro: vendo horizontes novos se descortinando ante os meus olhos! *-*

Amei!

Jhosy
http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

Anderson Lopes disse...

A descrição de um parto
As palavras nos dão a luz!

Jota Effe Esse disse...

Bela inspiração poética! Parabéns. Meu beijo.

Rafaela Figueiredo disse...

Que bom, Lu!

Bjo
*faça isto! Rs

.

A melhor sensação, Jhosy! :)

Bjs

.

Boa analogia, Anderson!

Obrigada pela visita.

.


Grata pela leitura, JFS!

Abraço