quarta-feira, 9 de maio de 2012

"O meio do avesso"


Não creio que seja a pessoa mais indicada para falar de minha própria... 'obra': meu grau de egolatria é muito baixo para isso. Mas o nível de alegria é alto e a propaganda se faz necessária!

Ia fazer uma ligeira propaganda também da editora e tal, mas estou meio revoltada: minha capa não saiu bem o que eu esperava [meio escura e com imagem mal editada], todavia vamos ao conteúdo - que interessa.

Depois de mais 4 anos sonhando e organizando um espaço [além blog e caderninhos] onde eu pudesse deixar registrados os devaneios-desabafos-desastres... enfim, venho anunciar o 'lançamento' d'o meio do avesso, meu primogênito livrinho de poesias.

Para quem já sabia dele, a espera acabou; para quem 'tá sabendo agora, eis um pouquinho: 

"Foi de tanto ler poesia que Rafaela Figueiredo ficou assim: essa inteligência intensa pintada com lírico deboche. Um tanto de juventude e aquela coragem de publicar livro de poesia num mundo que conta apenas o peso morto do dinheiro; um tanto de maturidade e a liberdade de rimar o cotidiano com as dores de "minh’alma sombria” – que ora aparece também como “minh’alma desnatada”  , eis a pessoa poética que é, no espírito desta letra que ora se apresenta aos leitores. (...)"  

[Trecho da orelha que, com muita gentileza, a linda da Marcia Tiburi me deu!]

Bem, meu avesso traz, pois, destas coisas, que, muitas vezes, só o silêncio escuro [do meio, do in] pode dizer. Mas traz também cores, dos dias mais leves, e amores, não só de rima com dores.

Poesia não sustenta a vida, mas alimenta uma alma. Por isso, o preço 'tá bacana; não seja mão-de-vaca, hein?! [hahaha]

Maiores informações: omeiodoavesso@gmail.com 


13 comentários:

Cibele disse...

Juro que fico até emocionada ao ver esse filhote nascer. Lembro muito bem que em 2007 você brigava comigo quando eu falava mal de poesia.Vivia dizendo que mudaria meu conceito, né? Pois é, hoje minha visão é outra. Amadureci e fui descobrindo as belezas e tristezas da vida, e a leitura é mais do que um aconchego - até mesmo a de poesia...rs

O fato é que estou muito, MUITO orgulhosa de você. E se esse livro é seu filhote, vou me sentir como a tia que mora longe, ou seja, mesmo distante tenho os olhos brilhando e um sorriso bobo por poder "dividir" esse momento com você.

Parabéns, minha amiga. Sucesso..sempre!!!

O tantão continua aqui, tá?

Beijos

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...

Em boa hora, quero comprar! E aí?

Beijos!

Bel Faria disse...

Chorei! *.*
De verdade! Sempre fui fã da maneira como você escreve, você sabe disso.
E quem ama você, sonhou junto!
Estou muito feliz pelo meu sobrinho! o/

Parabéns, minha (F)!
AMO-TE!

Talita Prates disse...

já quero, pra ontem.

te amo,
te admiro,
te orgulho.

um beijo!

Fabrício Franco disse...

Meus imensos parabéns pela coragem, pela oportunidade, pelo sucesso (sim, porque apesar de não sustentar materialmente, alimenta-nos com a promessa das ideias).

Parabéns, outra vez e mais!

Um beijo!

Emanuelle disse...

Muito joia você, tão jovem, já ter uma produção no seu currículo! Parabéns!!Você merece muito mais! Sabes que eu sempre gostei muitíssimo dos seus escritos...vou querer o meu!E a capa ficou linda! Beijosss da Manú.

Deanna disse...

Bom, acho que a preocupação com a capa é perfeccionismo de quem sonhou todos os dias com isso. Entendo vc e concordo que a queira do jeitinho que planejou. Mas, como já disseram, ficou linda! Quanto à obra, não acompanhei sua luta, pois sou nova por aqui. Quero parabenizá-la pelo feito, sei - e como sei! - que não é fácil conseguir publicação; além de todo o trabalho que dá gestar essa criança por meses ou anos. Enfim, parabéns mais uma vez e muito sucesso pra vc. =)

Layla disse...

Parabéns de novo! Finalmente saiu, né?!
Não vejo a hora de ler!
Sucesso ;)
Bjs

Milber Guedes disse...

Há muito leio tuas poesias e sempre soube que tua força vem das pedras sem todavia. endurecer-te. Durante esse parto entendo que quando o grito, nos pulmões,rasgou teu peito,ao se te pôr como balaços de canhões, pariste o melhor do teu poema-rutilante astro, agudo- traço a traço...bico e pena.POIS AGORA É NADA OU TUDO !!!
Beijos enternecidos por esse momento de tua coragem pois quem tem medo não mergulha; quem se fode,só se salva ...

Milber

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

eu queria agradecer a cada um, com palavras selecionadas do acervo mais completo sobre a gratidão que me toma, mas me falta o verbo!
deixo, então, os fatos: lágrimas e sorrisos!
obrigada a todos mesmo.
:')

Will Carvalho disse...

=] Que lindo!
Apesar de ser visitante recente da vila, me sinto bem, como quem encontra sua Bethânia, sua Pasárgada. Parabéns,pela poesia, sensibilidade e coragem!

Beijo grande!

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

fora muito bem-vindo!
és!
e que fiques, Will! :)

beijos

Anônimo disse...

Parabéns, minha querida amiga!
Este momento marca uma Nova Era.
É o primeiro de uma longuíssima série.
Reserve um pra mim, pois estou guardando dinheiro pra isso desde que entrei para a facul!

Beijos!

Wall & Family