quarta-feira, 3 de agosto de 2011

a culpa é da Eva!















e da clareza, então, desfez-se a luz.
a mulher pura dessacralizou o Éden.
Noé salvou animais - não é?
o tal do Christo se rendera à cruz.

pobre Joana D'Arc: fogo em vida.
os índios foram, só, civilizados.
Bomba H: um grande cogumelo irado.
Ditadura: 20 'dias' de novas medidas.

o Trade Center era so much tall.
o Tsunami, um fenômeno mal!
o Haiti urgia mudanças - sim?

e o mundo inteiro era um gran jardim.
mas um pedaço, apenas, da maçã...
e a humanidade nunca mais foi sã.

7 comentários:

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...

Deveriam substituir o nome de Ave Maria pelo de Eva e começar a rezar "Ave Eva rogai por nós ignorantes..."

No início era a ignorância... e a ignorância tornou-nos cúmplices...

Adorei o poema!
Beijos!

ticoético disse...

Quando criança pequena,sempre ouvia contos sobre isto,quem falava era meu meu avô,talvez movido por velhos costumes,ele dizia.
"uma mulher destruiu o mundo,e só outra poderá salvar"
Mas voltemos ao poema,sabes que achei maravilhoso,devia soar como aviso à outros,mas a perfeição está está nos outros sonhos,enfim,bela.

abraço !

ps:obrigado pela atenção sempre.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Adorei o amor-tece-dor e o a culpa é da eva... sonetos modernosos, inovadores, geniais... :)

Rafaela Figueiredo disse...

querideza,
obrigada por seu olhar-grafia sempre atento.

beijo

.

chuchu,
eu não acredito mais... na salvação do mundo/homem. >.<

beso

.

Francisco,
obrigada pelas leituras! :)

Talita Prates disse...

'morinha,

sou tão fã que as palavras são poucas.

coisa genial, esse poema.
adorei, adorei.

também adorei o que o Bruno escreveu aqui, antes.

beijo-pulo,

Li.

Rafaela Figueiredo disse...

amada,
fã com fã, tenho menos palavras ainda...

pulo!
(F)

Renata de Aragão Lopes disse...

De Talita Prates,
vim ler seu poema.

Tão belo quanto.

[mas preservo Maria]

beijo,
doce de lira