domingo, 26 de março de 2017

espacial


2 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

A mensagem desse poema tem tudo a ver com a forma dele, pois a espiral é algo sem fim nem começo, a espiral é infinita para ambos os lados, se espiralando para dentro e para fora infinitamente.
Gostei muito da ideia.

beso
Marcos

Rafaela Figueiredo disse...

Marquitos,
É bem isso! ;)
Obrigada pela visita e olhar atento.

Bjs