quinta-feira, 20 de março de 2014

Novos Silfos

Nessa folha de outono
in-ventado
quanto do meu passado
andei sonhando
em primaveras...


Ora em meu jardim,
as reminiscências
são raízes sobre a terra
onde outrora as dores
se verteram verdes,
hoje secas (h)eras...

5 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

Teu estilo de elegância vocabular e sintática é o Parnaso em verso-livre!
Tens estilo próprio, é algo fundamental, vc sabe.
E o teu estilo é o máximo!


fraterno abraço
Marcos

Rafaela Figueiredo disse...

Meu tão caro poeta,
Q a poesia se nos seja - mais do q nos faça.
Amém.

Beijão!

Fabrício César Franco disse...

Poetisa,

Tenho tido pouco tempo para mim. E para mim, isso quer dizer: para as coisas bonitas e boas que me fazem melhor, como seus poemas. Mas eis que pude arrancar das agendas um momento - a surpresa do que leio aqui sempre é encantadora. Vale sempre a pena roubar instantes de agenda para vir ler você.

Beijo!

Rafaela Figueiredo disse...

Franco, caríssimo querido,
Ando nessa vibe; estudando, trabalhando, ansiando...
Obrigada por tamanha consideração.
Mtas horas boas p acompanhar aí!

Bjo grande

Lu Rosário disse...

Nostalgias se fazem presentes em cada estação. Sempre plantamos raízes.

Adoro ler você, és de uma riqueza e de um encanto tremendos.

Beijão!