quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

esse não saber


nem um anjo 
veio me dizer: vá ser gauche 
também você!
talvez, porque tão cética;
talvez, tão amadora...

hei eu, pois, de seguir
a torto, a cego e a esmo
neste vago e real sonho
nas vielas da poesia
lado a lado a meus demônios.

11 comentários:

Fred Caju disse...

Carlos no facebook curtiria.

Jéssica do Vale disse...

Puta que pariu.

Jéssica Amâncio disse...

vielas que me perco,tanto.

Fabrício César Franco disse...

Rafaela,

... E anjos e toda sorte de seres sobrenaturais que nos ajudam a tecer a grande teia poética desta vida!

Um beijo!!

Rafaela Figueiredo disse...

rs que orgulho eu teria, Caju!

.

caríssima,
quando eu digo algo assim é pq gostei muito. espero q tenha sido o mesmo! :)

bjo

.

Jéssica,
assim a gente vai tentando se achar... ;)

um bjo

.


e nos fazemos menos sós nessa vida de m... muitas misérias.

um beijo, poeta!

Heloisa Moraes disse...

Poema temperado com Drummond, sigo aqui e não me arrependo. Lindo, Rafaela.

Rafaela Figueiredo disse...

Obrigada, Heloísa! Honra-mes...

Abraço

Rafaela Figueiredo disse...

me*

Luis Eustáquio Soares disse...

vai ser gauche na vida,
sim,
sem vaticínio de anjos,
afirmativamente,
com os demônios
da vida.
b
l

Lu Rosário disse...

Melhor que seja assim, nessa reiteração e intertextualidade poética...


...Beijos.

Lu Rosário disse...

De Almodovar, o que mais me surpreendeu foi A pele que habito. Vou falar dele qualquer dia lá no Sem Pudor, há quem não o conheça..