terça-feira, 27 de março de 2012

aleijada emocional


quando nasci,
primeiro tapa
que eu levei
foi bem na cara.
dera-mo
a vida!

o resultado:
gauche de berço;
sensível a toda dor;
...
- precariamente evoluída.

12 comentários:

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...

Sinto-me seu irmão nesse aleijamento.

Beijos, querida! :-)

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

nossos tempos [vidas] gris, meu amigo...

Fabrício Franco disse...

Rafaela,

... O tapa (dado em você) me dói como se houvera sido em mim. Fortíssimo (texto e tapa).

Beijo!

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

Franco,
anda tudo meio dolorido, sabe?

um beijo grato
com desculpa pela dor do tapa...

Will Carvalho disse...

realmente. Não há outra palavra que descreva a não ser "forte"... muito forte. Certeiro.

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

e, às vezes, a palavra é que é o alvo.

abraço

Fred Caju disse...

Geopoliticus child watching the birth of the new man é a tela de Dali que mais me impressiona. E bom demais, os versos.

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

essa imagem sempre me pegou de jeito!
já é a segunda vez que ela aparece aqui...

um beijo

Tê disse...

Que nada, Rafita! Isso é coisa dos sensíveis demais. Bjk

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

sensível demais...
até que é uma boa carapaça! rs

beijo

Jéssica do Vale disse...

Sempre encantador
os versos teu.

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

obrigada, querida.