terça-feira, 29 de novembro de 2011

irracionar-te


não há porquês ou pois

quando um são dois.

toda minha arte

se restringe

em amar

[-te]

.

4 comentários:

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...

Uma síntese perfeita do amor!

Beijos!
Adorei!

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

uma querideza sempre!

beijão

Talita Prates disse...

e pra quê +!

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

minha floralinda!

(L)