segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Xodó!


Ela não existe, mas porque acredito, sim! Ela é minha alma gêmea; não metade, mas inteira: manteiga em dia de sol. Ela é um meu raio de sol! Ela me salva [sempre-sempre] e me faz crer na Vida, a cada gesto imprevisível e lindo com que me recria o mundo. Ela poliniza o ar: flor da minha janela. Ela é o meu olhar e a própria paisagem! Ela não tem mesmo moldura: não pede espaço; invade tudo. Ela é todo esse clichê, que digo sempre, porque o tornamos puro. E tão mais que isso:

Ela se me é...

.

Gosto de falar para ela, acerca dela [com cacofonia e tudo], assim, como se fosse para outra pessoa: ela me diz que não pede palavras, mas suscita todos os verbos dessa língua exclusiva que criamos, dia a dia, só para dizer AMOR.


Por isto e por tudo!

9 comentários:

marjoriebier disse...

Quer me matar chorando, é?!

Final do dia estranho. Acho que vou encerrar um ciclo por aqui. É preciso, sei, para os recomeços, mas tenho mania de adiar a dor dos outros mesmo que a dor em mim seja maior no instante em que "preciso".

beijo. Muito AMOR sempre e muito.

Rafaela Figueiredo disse...

flora minha,
sempre e muito são as únicas medidas q eu conheço e em q vc me faz acreditar.

se cuida, viu?!

beijo-pulo

Moni. disse...

Coisa-mais-linda de lá...
Coisa-mais-linda de cá...

Mais lindo ainda quando a gente junta tudo e pesado, medido e contado, crê: é possível!

Ê mundão... Essas gentes que são as melhores e as piores coisas...

Vocês, já vi, são das melhores.
E eu - já vi também - tenho é muita sorte!

Um mooonte de beijos!
Moni.

P.S.: Vou colar esse mesmo comentário pra Mar, porque eu amei esse vai-e-vem de bem-querer de vcs, que puseram meus olhos a sorrir!

Constantin Constantius disse...

Bom dia Rafa!

Quanto tempo... muitas saudades!

Li seu texto... Parabéns! Seus textos estão bem agradáveis de se ler... e são bem originais... carrega seu estilo.

Valeu a pena eu ter tirado alguns minutinhos aqui no trabalho para passar aqui... espero poder fazer isto mais vezes. :)

Um beijo e muita paz!

o/

Rafaela Figueiredo disse...

coisa mais linda vc também aí, Moni!
q eu, inclusive, conheci graças a quem, hein? =)

beijobeijo

.

amigo,
que saudadonaaaa!!!

obrigada pela visita; pelos minutos por mim! ^^

vou te escrever 'gorinha, pra gente trocar as news! ;)

beso

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Aff, Ela deve ter ficado toda faceira com uma declaração assim. Nem todo mundo é tão transparente, nem todo sentimento é tão transbordado.

Beijo, Rafaela das palavras encantadas.

Rebeca

-

Rafaela Figueiredo disse...

porque amizades - que a gente reconhece pra vida toda - têm dessas coisas lindas/redentoras, sabe?! :)

beijooo

Bruno de Andrade disse...

Amor é a única palavra que significa mais no silêncio. Embora nos esforcemos por empilhar palavras com que possamos defini-la, ela as dispensa, porque "invade tudo".

O significado do amor é o silêncio, instante em que os olhares se inundam e os corpos se verbalizam.

Beijos!

Rafaela Figueiredo disse...

éé...
às vezes, porém, ele é preciso ser dito ou o silêncio da geografia falará o que não queremos ouvir.
;)

beijão, querido