terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Excertos - [des]aforismos



I
do ínfimo ao infinito
eis a minha conjectura
: o mundo é sempre mais bonito
visto a certa altura

II
asa de imaginação que bate à toa
desconhece o céu: não voa

III
diz-se que a vida é matemática
assim, tal coisa prática
digo que é [meta]linguística
vida humana [inexata], tal coisa mística

IV
the black hole
is not black whole
either a hole


2 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Rafaela,

Legal o trocadilho em inglês.
O poema de número I encerra uma verdade, que vale para muitas situações. Acho que no verso "visto a certa altura" vc quis dizer "visto de certa altura", mas faz sentido tanto com "de" quanto com "a".

beso

Rafaela Figueiredo disse...

Sim, Marquitos!
Obrigada pelas leituras.

Beso